blog

dicas de saúde e bem-estar

Você está atenta à sua higiene pessoal?

Você está atenta à sua higiene pessoal?

Publicado em 20 de Outubro de 2021 por Alba Saúde

Confira algumas dicas para cuidar da saúde íntima

Muitas mulheres já sabem que cuidar da higiene pessoal e íntima é muito importante na prevenção contra doenças e infecções. Entretanto, apesar de serem práticas simples, alguns desses cuidados ainda não são feitos de forma correta.

Isso acontece porque ainda existem muitos tabus e desinformação sobre o assunto, o que prejudica na hora de cuidar da saúde. Por isso, a Alba Saúde separou algumas informações e dicas para ajudar as mulheres a manter a higiene pessoal em dia.

1. A secreção vaginal é normal; a preocupação deve ser com o corrimento

Muitas vezes, as mulheres confundem secreção com corrimento e ficam sem saber se precisam se preocupar.

É muito importante saber que a secreção tem a função de lubricar a vagina, protegendo o tecido de lesões. Por ser um processo natural do corpo, ela não coça, não arde, não dói a região durante o sexo, não tem cheiro desagradável e é fluida, com cor branca ou transparente. Durante o período de ovulação, também é normal que sua produção seja maior.

Já o corrimento pode indicar uma infecção vaginal e, além de possuir cheiro forte, pode doer, coçar, incomodar ou gerar certa ardência na região. Esse problema deve ser tratado com um ginecologista, já que pode levar a infecções no colo do útero ou até a infecções generalizadas e comprometer a fertilidade da paciente.

2. Cuidado com os produtos que você usa na vagina

É natural qualquer parte do corpo produzir secreções e odores, e isso não é diferente no caso da vagina. Entretanto, muito relacionado ao tópico anterior e por causa de diversos tabus, muitas mulheres acham que o sinônimo de uma vagina saudável é uma vagina “seca” e “cheirosa”, o que faz elas usarem produtos perfumados – como desodorantes, perfumes e hidratantes – para “esconder” o cheiro.

Porém, esses produtos químicos devem passar longe da região! Isso porque eles causam uma alteração do pH, o que pode resultar em irritações, infecções e até mesmo dermatites.

3. Lavar a região da forma correta

A falta de higiene pessoal pode causar diversas infecções, mas o excesso de limpeza ou a forma incorreta também podem causar muitos problemas.

A vagina produz uma camada de defesa natural e limpar a região muitas vezes ao dia pode causar um desequilíbrio na flora vaginal. Para garantir essa proteção, o recomendado é fazer a higienização no máximo três vezes ao dia.

Na hora do banho, lembre-se que o sabonete deve ser passado em pouca quantidade e somente na vulva, a área externa; a parte interna, que é autolimpante, deve ser lavada somente com água.

4. Cuidados na limpeza íntima

Na hora de secar o xixi, a limpeza deve ser feita de frente para trás, ou seja, no sentido da vagina para o ânus, para evitar que as bactérias sejam levadas para a região. Nesse sentido, o uso da ducha também não é recomendado porque retira a proteção natural e pode levar as bactérias da vulva para dentro da vagina.

Outro hábito que precisamos ter é lavar as mãos antes e depois de usar o banheiro. No dia a dia, nós tocamos em milhares de coisas e podemos contaminar a vagina ao colocar a mão direto sem fazer a higienização; lavar após o uso também é importante para evitar a transmissão de bactérias para nós mesmos e outras pessoas.

5. Cuidados com a calcinha

Os tecidos sintéticos são bastante utilizados na fabricação de calcinhas, mas é importante ficar atenta porque eles podem ser prejudiciais. Para deixar a região “respirar”, é bom evitar esse tipo de material e dar preferência às peças feitas de algodão, que ajudam a deixar a vulva arejada.

Outro cuidado importante é trocar a calcinha todos os dias, independentemente do fluxo de secreção, para evitar doenças e infecções, além de lavá-la de forma correta.

Lavar a calcinha durante o banho e deixá-la secando no banheiro é um hábito comum e prático, porém altamente não recomendado. Isso porque a peça fica exposta à umidade, facilitando o acúmulo de fungos e bactérias.

6. Atenção com protetores diários e absorventes

Apesar de existirem opções mais sustentáveis e econômicas, como o coletor menstrual ou a calcinha absorvente, o uso de absorventes descartáveis ainda é muito alto entre as mulheres, assim como o de protetores diários.

Se você utiliza um desses produtos, pode ficar tranquila que eles não são prejudiciais à saúde, só basta ter alguns cuidados específicos para utilizá-los. Isso porque os dois possuem camadas plásticas que dificultam a passagem de ar, criando um ambiente mais úmido e quente.

No caso do absorvente, o sangue ainda fica em contato com a vulva, o que aumenta o risco de problemas. Por isso, independentemente do fluxo, é importante evitar ficar muito tempo com o mesmo absorvente; o recomendado é trocá-lo de quatro em quatro horas.

 

É bom destacar que essas informações são muito importantes para ajudar na higiene pessoal, mas não substituem a ida regular ao médico. O ginecologista é quem vai poder analisar melhor cada caso e ajudar adequadamente de acordo com a necessidade da paciente.

Aproveite que durante o mês de outubro, as mulheres estão com benefícios exclusivos na Alba!

Entre em contato e faça já o seu agendamento:

📞 Central de atendimento: (21) 3251-8103
💬 WhatsApp: (21) 97211-3993

Cuidar da saúde na Alba vale a pena. 💕