blog

dicas de saúde e bem-estar

Vamos falar sobre o DIU?

Vamos falar sobre o DIU?

Publicado em 06 de Agosto de 2021 por Alba Saúde

A discussão sobre os métodos anticoncepcionais já está em pauta há muito tempo e continua crescendo conforme as mulheres procuram possibilidades para adiar ou até evitar a gravidez. Nesse sentindo, uma das opções mais procuradas atualmente é o DIU (Dispositivo Intrauterino).

Mas você sabe exatamente o que é o DIU, como ele funciona e quais os tipos que existem? Se não, pode ficar tranquilo que a Alba vem tirar essas dúvidas.

O que é?

O DIU é um dispositivo pequeno e flexível, em formato de “T”, que é colocado no útero para impedir a gravidez. É um método prático, de longa duração e reversível, indicado para quem procura opções com menos ou até sem hormônios.

De acordo com a OMS, o DIU é um dos contraceptivos mais seguros e eficazes na atualidade. Por isso, não é surpresa que a procura por ele esteja aumentando.

As vantagens desse método em comparação com as pílulas anticoncepcionais, por exemplo, é que ele não precisa ser ingerido, tem um bom custo benefício já que não precisa ser trocado frequentemente, é consideravelmente mais eficaz e há um rápido retorno da fertilidade assim que o dispositivo é removido do corpo.

Quais tipos existem?

De uma maneira geral, o DIU é separado entre os hormonais e os não hormonais, mas existem subtipos em cada um.

– Hormonais
Esses modelos, além de ser contraceptivos, podem auxiliar no controle de sangramento vaginal aumentado, no fluxo irregular da menopausa e na reposição hormonal.

Eles agem liberando diariamente uma pequena quantidade de hormônio, alterando a camada interna e a secreção do colo do útero. O subtipo mirena tem duração de até 6 anos, enquanto o kyleena é indicado para quem tem o fluxo menstrual menos intenso e dura até 5 anos.

– Não hormonais
Podem ser de prata ou de cobre e funcionam alterando a secreção uterina, o que impede a fecundação, sem interferir na ovulação ou ciclo menstrual.

A duração desse método varia bastante de acordo com o modelo escolhido, podendo ser de 3 a 10 anos.

É importante destacar que o uso de qualquer um desses tipos é reversível, e o dispositivo pode ser retirado a qualquer momento.

Quem pode utilizar?

O DIU pode ser utilizado em pacientes de todas as faixas etárias, mesmo que ainda não tenham tido filhos. Já após o parto, seja normal ou cesariana, a recomendação é esperar 40 dias após o nascimento do bebê para inserir o dispositivo.

Sobre as contraindicações, o DIU não deve ser colocado nos seguintes casos:

– Suspeita ou confirmação de gravidez;
– Alterações uterinas;
– Ciclo menstrual ou cólicas muito intensas;
– Sangramento uterino anormal sem causa;
– Inflamação pélvica;
– Alergia a um dos componentes do dispositivo;
– Câncer de colo de útero.

Mas lembre-se que o ginecologista é essencial em todas as partes desse processo, tanto para avaliar a possibilidade e opções para cada caso, quanto na hora de colocar ou retirar o dispositivo.

Aqui na Alba, você encontra consultas com o ginecologista até para o mesmo dia. Faça já o seu agendamento online ou entre em contato para marcar:

📞 Central de atendimento: (21) 3251-8103
💬 WhatsApp: (21) 97211-3993

Cuidar da saúde na Alba vale a pena!